Passar para o Conteúdo Principal Top
Logotipo Centro Hospitalar São João

São João vence Prémio Mundial de Inovação em Saúde da Microsoft

21 de Fevereiro de 2014
Premio microsoft site 1 1024 550
Com base numa solução tecnológica desenvolvida para ajudar a aumentar a monitorização e a segurança dos seus doentes internados, o Hospital acaba de ser galardoado pela Microsoft Corporation com o primeiro prémio mundial “Microsoft Health Users Group Innovation Awards 2014”.

Os prémios anunciados este domingo, 23 de fevereiro, em Orlando, Florida, EUA, no decorrer do evento HIMSS 2014 - Annual Conference and Exhibition, reconhecem as organizações de saúde e os seus parceiros tecnológicos pelo uso de dispositivos e serviços Microsoft de forma inovadora, no sentido de ajudar a aumentar a qualidade dos tratamentos dos seus pacientes, melhorar a produtividade clinica e otimizar os registos médicos eletrónicos (EMR), aumentando a eficiência dos processos clínicos e de negócio. Os vencedores de 2014 provaram que estão claramente a revolucionar a Saúde a nível mundial ao serem capazes de criar soluções de última geração que estão a capacitar estas organizações para que possam vir a ter um impacto significativo no futuro da saúde.

“A Saúde está em constante mudança. Apesar disso, espera-se que as organizações e os seus fornecedores transformem a forma como operam de uma forma que mantenha os standards de qualidade de tratamento dos doentes elevados” disse Steve Aylward, General Manager, Solutions & Strategy da U.S. Health & Life Sciences, Microsoft Corp. “Os vencedores dos Microsoft Health Users Group Innovation Awards 2014 aceitaram este desafio com entusiasmo e apresentaram soluções verdadeiramente avançadas que utilizam a tecnologia para atingir a excelência”.

O Centro Hospitalar de São João, com base nas contribuições de uma equipa multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros e especialistas em tecnologia de Business Intelligence, desenvolveu, em parceira com a empresa portuguesa DevScope, uma solução informática inovadora que se constitui como mais um instrumento para auxiliar a monitorizar os seus doentes internados e consequentemente aumentar a sua segurança durante a sua estadia no hospital. Esta solução ajuda a analisar e a correlacionar uma quantidade massiva de dados relativos ao estado clinico de cada paciente, os quais estão espalhados por dezenas de sistemas do Hospital, procurando identificar, categorizar e alertar precocemente as equipas clínicas para pacientes que estejam em risco, sendo capaz de ajudar a antecipar 30% das entradas em Unidades de Cuidados Intensivos até 7 dias antes do evento ocorrer.

Para o Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de São João, CHSJ, António Ferreira, “o prémio é um reconhecimento mundial do trabalho desenvolvido em parceria pelas equipas clínicas e alguns especialistas em tecnologias de informação do São João em prol da segurança dos doentes. Todo o desenvolvimento nesta área, envolvendo os profissionais de saúde do hospital e os seus técnicos, resulta também de uma parceria estratégica com uma empresa portuguesa da área, a DevScope, e corresponde ao objetivo estratégico de desenvolver sistemas que auxiliem a aumentar a eficiência e segurança dos processos da organização mas que também possam ser customizados e replicáveis e, portanto, com potencial de comercialização”.

A solução que o CHSJ desenvolveu e que já lançou nos seus serviços de Cirurgia e Medicina Interna com base nesta filosofia chama-se VITAL (VIgilância, MoniTorização e ALerta). O VITAL monitoriza a cada segundo toda a informação de parâmetros fisiológicos e resultados laboratoriais dos doentes, em busca de determinados padrões que possam dar indicações de que o paciente se está clinicamente a deteriorar e que, se ninguém se aperceber atempadamente dessa situação, poderá resultar em entradas em unidades de cuidados intensivos (UCI) ou mesmo na sua morte. Esta ferramenta tem a capacidade de conseguir antecipar 30% das admissões em UCI e 50% dos doentes que falecem no internamento, sinalizando-os em cada um dos 7 dias anteriores à ocorrência desses eventos. Essa capacidade de antecipação que agora é dada aos clínicos poderá permitir agir mais atempadamente sobre os pacientes cuja situação está a piorar e impedir que estes possam vir a ter complicações, bem como poupar custos que chegar a 1,5M€/ano pelo facto de se diminuir o tempo necessário para tratar estes doentes em UCI ou mesmo evitar as suas admissões nestas unidades.

As candidaturas foram apresentadas por hospitais, empresas, clínicas e organizações de saúde públicas e privadas de todo o mundo, as quais aplicam a tecnologia da Microsoft para criar inovações transformadoras e altamente eficazes. Um conceituado painel de especialistas da indústria selecionou os vencedores procurando salientar as candidaturas que apresentaram as soluções mais inovadoras e com visão de futuro ou que estão a alcançar resultados inovadores e a produzir melhores resultados de saúde para mais pessoas. Os destinatários serão destacados no site da Microsoft em http://www.microsoft.com/health/en-us/hug/pages/hug-index.aspx e também no blog da saúde da Microsoft em: http://www.microsoft.com/health/ww/blog/Pages/index.aspx.

Mais informações: http://portal-chsj.min-saude.pt/pages/375

Na fotografia: Da esquerda para a direita - Steven Aylward - Diretor-Geral da Microsoft - United States Health & Life Sciences Solutions'; António Ferreira - Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de São João; José Pedro Almeida - Responsável pelo desenvolvimento do aplicativo VITAL no CHSJ e Michael Robinson - Vice-Presidente da Microsoft- United States Health & Life Sciences Solutions.