Passar para o Conteúdo Principal Top
Logotipo Centro Hospitalar São João

São João e outras instituições do Porto destacadas em publicação da Sociedade Britânica de Gastrenterologia

10 de Abril de 2018
Revista site 1 1024 550

A edição de fevereiro da Revista Gut - Journal of the British Society of Gastroenterology, uma revista científica de grande prestígio e com um fator de impacto de 16.658, colocou na capa uma fotografia da Câmara Municipal do Porto (CMP) devido à publicação de um artigo científico com participação do Centro Hospitalar São João (CHSJ), do Ipatimup/i3S e da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), dedicado ao “perfil da comunidade microbiana gástrica e sua relação com o cancro do estômago”.

A principal conclusão do referido estudo é que, pela primeira vez, “a análise detalhada da microbiota gástrica revelou que os doentes com carcinoma gástrico exibem uma comunidade microbiana disbiótica com potencial genotóxico, que é distinto da observada em doentes com gastrite crónica”, afirma Fátima Carneiro, investigadora envolvida no estudo e diretora do Serviço de Anatomia Patológica do CHSJ e da Unidade de Patologia da FMUP.

Estes resultados permitem fornecer aos investigadores um novo quadro interpretativo da disbiose microbiana associada ao carcinoma do estômago, e sugerem que alterações na microbiota gástrica podem vir a ser consideradas para maximizar a eficácia da prevenção e estratégias terapêuticas adaptadas para reduzir a incidência de carcinoma gástrico.

Nas palavras de Fátima Carneiro, “O desenvolvimento do carcinoma gástrico é desencadeado por infeção crónica que causa uma redução da secreção ácida no estômago e que pode permitir o crescimento de uma comunidade bacteriana gástrica diferente. Essa mudança na microbiota pode contribuir para uma agressão da mucosa, desencadeando alterações que podem conduzir à transformação maligna. O nosso objetivo era avaliar a composição da microbiota gástrica na gastrite crónica e no carcinoma gástrico”, explica a investigadora e médica.

A investigadora Céu Figueiredo da FMUP e do Ipatimup/i3S é a autora sénior do artigo.

“A publicação da fotografia do icónico edifício da CMP nesta revista traduz a credibilidade das instituições portuenses na Comunidade Científica Internacional”, remata Fátima Carneiro, uma das patologistas mais influentes do mundo.

GUT-Cover image