Passar para o Conteúdo Principal Top
Logotipo Centro Hospitalar São João

Dia Mundial do NIDCAP assinalado no CHUSJ

20 de Março de 2019
Nidcap 1 1024 550

Dia 20 de março, comemorou-se pela primeira vez o Dia Mundial de NIDCAP, o Programa de Cuidados Individualizados e de Avaliação do Desenvolvimento Neonatal que foi criado para apoiar os bebés e as suas famílias dentro e para além das unidades de cuidados intensivos neonatais.

O Centro Hospitalar Universitário São João (CHUSJ) foi a primeira unidade de saúde em Portugal a ter um centro NIDCAP e assinala hoje, na presença de toda a equipa e de famílias de crianças e adultos que foram prematuros, todas as suas conquistas obtidas em termos da qualidade assistencial neonatal.

Nas palavras de Hercília Guimarães, diretora do Serviço de Neonatologia do CHUSJ, ”o dia mundial de NIDCAP é uma oportunidade para reconhecer esses esforços e promover a sensibilização para importância de oferecer cuidados NIDCAP aos bebés hospitalizados e às suas famílias.”

"Todos os dias, ao longo de cerca de quatro décadas, a Federação Internacional do NIDCAP, os seus Centros de Formação, os seus formadores, os seus profissionais certificados e apoiantes trabalham para melhorar experiências vividas pelos recém-nascidos e as suas famílias nos hospitais do mundo inteiro", ascrecenta a médica.

Os Centros que aplicam o NIDCAP procuram minimizar as experiências stressantes para os bebés prematuros bem como para as suas famílias.

Para além disso, "registam através da implementação das suas páticas clínicas, efeitos positivos no estado de saúde dos bebés que assistem, tais como o melhoramento da estrutura e função cerebral, estadias hospitalares mais curtas, maior ganho de peso e melhoria em termos de comportamento e desenvolvimento na infância e na idade escolar", conclui Hercília Guimarães.

A Sociedade Portuguesa de Neonatologia estima que nascem cerca de 6800 bebés prematuros em Portugal todos os anos. Cerca de 8 a 9% de todos os bebés que nascem anualmente em Portugal são prematuros, ou seja, nascem abaixo das 37 semanas de idade gestacional. Essa percentagem tem sido constante ao longo dos últimos anos.