Passar para o Conteúdo Principal Top
Logotipo Centro Hospitalar São João

Urgência Polivalente

Urgência Polivalente

Data de Criação - 1988

Diretor de Serviço - João Jaime Sá

Enfermeiro Chefe - Paulo Mota

 

Missão

A sua missão assenta no desenvolvimento de medidas tendentes à melhoria da qualidade dos cuidados prestados e do grau de satisfação dos utentes. Desta forma, desencadeia iniciativas para valorização profissional do pessoal da UAG da Urgência e Cuidados Intensivos, incrementando a qualidade dos cuidados prestados, garantindo, assim, uma adequada resposta às solicitações da população que serve.

 

Objetivos Estratégicos

Reforçar a capacidade institucional e proporcionar a convergência de esforços dos profissionais adequadamente às necessidades da população que serve.
Aumentar o conhecimento que os seus profissionais detêm, através de formação, para que estes possam estudar e antecipar comportamentos face às aceleradas mutações científicas e sociais com repercussão na prestação de cuidados e seu atendimento.

A Unidade Autónoma de Gestão da Urgência e da Medicina Intensiva (UAG UMI) aposta, claramente, na redefinição do conceito de Urgência, bem como, na reestruturação da Medicina Intensiva integrando o step down de cuidados no doente crítico.

 

Antecedentes/ História

O Centro Hospitalar de São João (CHSJ) abriu em junho de 1959 sem Serviço de Urgência. As primeiras instalações vocacionadas para a Urgência foram projetadas e executadas num curto período, quando ainda decorria a fase de acabamentos interiores e exteriores do edifício hospitalar.
Em 1964, é decidida a abertura da Urgência, tendo a ocorrência do acidente ferroviário de Custóias, com um número elevado de mortos e feridos, reforçado esta necessidade.

Em 31 de outubro desse ano abre o Serviço, tendo como 1º coordenador Amarante Júnior, designado pelo Diretor de Serviço de Clínica Cirúrgica – Álvaro Rodrigues.

Durante muitos anos e ainda atualmente existem 8 equipas de urgência, cada uma para um dia da semana e uma de folga. Nos primeiros tempos Amarante Júnior reparte a coordenação com Giesteira de Almeida, também cirurgião, o que contribuiu para que durante muitos anos os Chefes de Equipa fossem médicos de cirurgia.

Durante mais de vinte anos, o coordenador da Urgência era designado pela Direção Clínica, sendo um dos Adjuntos do Diretor Clínico.
Em 1988, o Diretor do Hospital, Levi Guerra, nomeia uma comissão para estudar a reestruturação do Serviço de Urgência composta por Cardoso de Oliveira, Aníbal Justiniano, Jaime Duarte e Silva Ferreira. Esta comissão faz visitas de trabalho aos serviços de Urgência da Bélgica, Holanda e Alemanha e elabora um relatório com um conjunto de propostas para a remodelação do serviço. Embora o relatório tenha sido aprovado pela Direção do Hospital este nunca chegou a ser adotado pelo Ministério da Saúde.

No entanto, em 1988, Jaime Duarte assume a Direção do Serviço de Urgência a tempo inteiro e progressivamente vai implementado a reforma do serviço:

· Os enfermeiros e pessoal auxiliar passam a estar afetos apenas ao serviço;
· A urgência pediátrica separa-se da urgência de adultos;
· Cria-se uma sala de emergência, uma unidade de observação com 5 salas e 20 camas, retirando os doentes dos corredores;
· Os cuidados intensivos são alargados (de 3 camas para 7/8 camas);
· É criado um bloco operatório com 3 salas de operações.

Em 1999, Luís Maciel sucede a Jaime Duarte na Direção do Serviço e em 2003/2004 passa para José Artur Paiva.
Atualmente o serviço de Urgência tem um grupo de médicos, chamados de emergencistas, que prestam todo o horário no Serviço, repartido pelos vários setores.

A Unidade Cuidados Intermédios, antigo OBS, com 20 camas, transformou-se numa unidade polivalente, com emergencistas, saídos da Medicina Interna. Foram feitas obras importantes no Serviço e que o transformaram numa Unidade nova, organizada e mais humanizada.

Quanto ao afluxo de doentes o Serviço de Urgência do Centro Hospitalar de São João continua a ser a Urgência com maior número de doentes do País.