Passar para o Conteúdo Principal Top
Logotipo Centro Hospitalar São João

Neurocirurgia

Neurocirurgia

Data de Criação - setembro de 2000

Diretor de Serviço - Rui Vaz

Enfermeira Chefe - Maria Isabel Dias

 

Missão

· Prestar assistência neurocirúrgica com qualidade às populações missão que, pelas carências descritas, não conseguimos realizar na totalidade.
· Colaborar ativamente na formação médica, nomeadamente no âmbito da Faculdade de Medicina da U. Porto, missão estas que também não desempenhamos de um modo exemplar face às carências descritas.
· Participar na formação pré e pós-graduada de profissionais de outras áreas.

 

Objetivos (3 anos)

· Ser um Serviço diferenciado e sub-especializado capaz de prestar todas as formas de tratamento neurocirúrgico.
· Ser um Centro de referência Nacional em algumas patologias específicas.
· Diferenciar em Unidades Específicas alguns Grupos Patológicos, criando Unidades funcionais de Doenças do Movimento e de Neurocirurgia Pediátrica.
· Integrar uma Unidade de Neurociências capaz desenvolver investigação básica e clínica em ambiente multidisciplinar.
· Investir na formação de Médicos e Enfermeiros com uma adequada distribuição das verbas geradas pela atividade assistencial.
· Preparação adequada da alta e prestação de cuidados domiciliários em doentes em fase paliativa.

 

Antecedentes/ História

A Neurocirurgia iniciou-se no Serviço de Medicina Operatória (Diretor António Sousa Pereira), onde tinha trabalhado Corino de Andrade, ainda no Hospital de Santo António. Com a transferência para o Hospital de São João foi Rocha Melo, que colaborou com Hernâni Monteiro na definição do bloco operatório destinado à especialidade.

Em 1960 entra para o Serviço Nestor Rodrigues para treinar Neurocirurgia.

Em paralelo no Serviço de Propedêutica Médica (Diretor Emídio Ribeiro) foram convidados Paulo Mendo e Luís de Carvalho, além de Luísa Guimarães, que também praticavam Neurocirurgia. Celso Cruz já trabalhava na área da Neurologia desde 1959, integrado no Serviço de Medicina.

A primeira intervenção cirúrgica foi efetuada em 13 de janeiro de 1960, por uma equipa constituída por Rocha Melo, Nestor Rodrigues e Celso Cruz, este ainda estudante.

Paulo Mendo e Rocha Melo regressam ao Santo António, em 1961 e 1963, respetivamente e entra Rui Faria, vindo da Medicina Operatória e Carlos Alberto, ainda estagiário.

Com estas saídas a Neurocirurgia sofre um grande atraso, mas Celso Cruz desenvolve todos os esforços para o seu desenvolvimento e consegue convencer as autoridades e funda o Serviço de Neurologia Médica e Neurologia Cirúrgica, em 1976.

Celso Cruz faz a primeira intervenção como cirurgião em 8 de fevereiro de 1963 e é nomeado Diretor de Neurologia em março de 1972.

Quando Araújo Teixeira sucedeu a António Sousa Pereira em 15 de abril de 1974, toda a Neurocirurgia passou para o Serviço dirigido por Celso Cruz.

Em setembro de 2000 separaram-se os dois serviços em Serviço de Neurologia (Diretor Celso Pontes) e Serviço de Neurocirurgia (Diretor Rui Vaz). Tem desenvolvido atividade de relevo no tratamento cirúrgico de algumas doenças neurológicas, como a doença de Parkinson e a epilepsia.