Passar para o Conteúdo Principal Top
Logotipo Centro Hospitalar São João

Unidade de Psiquiatria comunitária

Coordenadora

Rosário Curral

A Unidade de Psiquiatria Comunitária oferecem atendimento psiquiátrico de proximidade, em colaboração com os Centros de Saúde da área de referência capazes de orientar as situações psiquiátricas comuns (ansiedade e depressão) e outras estruturas locais, com o objectivo preventivo da cronificação ou psiquiatrização de novos casos de natureza reactiva, incluindo as situações de crise, catástrofe e stress pós-traumático, e de apoio à reabilitação do doente mental grave que permita uma melhor inserção sócio-profissional, evitando internamentos repetidos ou a institucionalização continuada e abrange os Sectores de Intervenção em Crise, Consultoria em Cuidados Primários e Reabilitação Psiquiátrica e Psicossocial e o Gabinete de Terapias Expressivas e engloba actividades de Hospital de Dia, Consulta Externa, Unidade Socio-Ocupacional, Unidades Residenciais de Treino de Autonomia e de Apoio Moderado e Equipa de Visita Domiciliária e Tratamento Assertivo na Comunidade.

 

Reabilitação psiquiátrica e psicossocial

Unidade Socio-Ocupacional de Paranhos - Associação Nova Aurora

A Clínica de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar São João celebrou um protocolo de cooperação técnica e científica no dia 10 de Outubro com a Unidade Sócio-Ocupacional “Associação Nova Aurora na Reabilitação e Reintegração Psicossocial” situada em Paranhos. Este acordo de cooperação tem permitido o encaminhamento de doentes entre instituições, bem como a realização de projectos conjuntos, nomeadamente no campo da formação profissional.

 

Grupo de Teatro Terapêutico Tête

Tânia Barbosa

Este grupo de teatro terapêutico, formado por utentes da CPSM, cuja direcção terapêutica e encenação está a cargo de uma terapeuta ocupacional, teve início em 2012 e tem como principais objectivos promover a aquisição de competências de comunicação e interacção, bem como o desenvolvimento da criatividade e da expressão artística e cultural.  Este grupo de teatro encena não só as histórias que advêm do programa “Porta Aberta à Saúde Mental”, como também outras que depois leva a apresentação em serviços do CHSJ, como a Pediatria. Conta também com uma participação no Corpo Evento – XV Ciclo de Espectáculos de Teatro e Dança organizado pelo “Espaço T” que se realizou no Pequeno Auditório do Rivoli em Julho de 2013. 

Celso Teixeira (colaborador voluntário)

 

“Mais Nozes que Vozes” (Programa de rádio)

João Viana

Esta atividade, realizada por utentes e profissionais de saúde, constitui-se como uma ação dirigida à população geral no sentido de dar respostas aos problemas relacionados com a estigmatização das pessoas com doença mental. Proporciona aos utentes uma participação ativa e direta dentro e fora do contexto hospitalar, permitindo a  exploração e desempenho de novos papeis e o seu fortalecimento pessoal. Na fase inicial contou com a colaboração do Curso de Ciências da Comunicação da Universidade do Porto, atualmente colabora com frequência com a “Rádio Aurora – A Outra Voz” – emitida a partir do Hospital Júlio de Matos – e com o programa “A Rede da Rádio” da Antena 1. Pretende-se assim dar voz à doença mental e a quem com ela convive diariamente, estreitar laços entre o Hospital e a comunidade, disponibilizando os programas para download em http://maisnozesquevozes1.podomatic.com/ e dando a possibilidade de acompanhar este projeto na sua página de Facebook: Mais Nozes Que Vozes – Saúde Mental Sem Fios.

Terapia ocupacional

Sara de Sousa

Psicologia

Vânia Rocha

 

“Porta Aberta à Saúde Mental”

Mariana Fontoura

Sara de Sousa

Este programa, desenvolvido numa parceria entre a Unidade de Psiquiatria Comunitária e a Unidade do Jovem e da Família, surgiu em 2011 e tem como principais objectivos a prevenção precoce da doença mental e a diminuição de atitudes estigmatizantes junto da comunidade escolar da área geográfica do CHSJ (Porto, Valongo e Maia). Propõe-se assim a dar a oportunidade a alunos do 9º e 10º anos de escolaridade e aos seus respectivos professores, de contactarem com utentes e profissionais, espaços e rotinas de um serviço de psiquiatria de um hospital geral. Compreende um concurso de textos sobre saúde mental, uma abordagem educativa nas escolas e uma abordagem de contacto directo com pessoas com doença mental (nas escolas e numa visita ao hospital). A primeira edição decorreu no ano lectivo 2011/2012 no concelho do Porto, a segunda edição no ano lectivo 2012/2013 no concelho de Valongo e a terceira edição decorre actualmente no concelho da Maia.

 

AFADOME

A Associação de Familiares e Amigos da Doença Mental (AFADOME), criada em Novembro de 2013 por técnicos e familiares de utentes, tem por objectivos prosseguir acções de ajuda à reabilitação e reintegração de pessoas com doença mental, com falta ou diminuição de meios de subsistência ou de capacidade para o trabalho, com âmbito nacional e ainda prosseguir acções de apoio social.