Passar para o Conteúdo Principal Top
Logotipo Centro Hospitalar São João

ECMO

O ECMO (ExtraCorporeal Membrane Oxygenation) é uma técnica de suporte vital extracorporal. Como tal, permite a substituição temporária das funções pulmonar e cardíaca nos casos de falência respiratória e/ou circulatória aguda grave refratária ao tratamento convencional (e.g. ventilação mecânica invasiva e aminas simpaticomiméticas, respetivamente). Os progressos recentes verificados nesta técnica, com componentes mais biocompatíveis e sistemas miniaturizados, compactos e portáteis, vieram expandir a utilização do ECMO com a possibilidade de referenciação atempada e resgate em segurança destes Doentes para centros especializados.

No entanto, o ECMO é uma técnica de tratamento complexa, de alto risco e com custos elevados, que exige uma equipa multidisciplinar e multiprofissional diferenciada com capacidade de resposta imediata 24/7. Existe um amplo consenso na comunidade científica internacional que o ECMO deve ser efetuado apenas em centros especializados com elevado volume de casos e know-how, por forma a garantir a sua utilização com segurança, por um lado, e a otimização dos recursos humanos, materiais e logísticos necessários à correta execução da técnica, por outro. De facto, um estudo observacional internacional e multicêntrico recente demonstrou uma relação inversa entre a casuística anual em ECMO e a mortalidade (Am J Respir Crit Care Med 2015;191:894-901).

Com o objetivo de promover a correta organização dos centros especializados em ECMO e garantir o acesso atempado dos Doentes a esta técnica, foram publicados recentemente vários documentos de consenso e guidelines com recomendações específicas para a organização e acesso ao ECMO. Nomeadamente, a International ECMO Network publicou, com o apoio da Extracorporeal Life Support Organization (ELSO), critérios específicos para a organização de programas de ECMO na falência respiratória aguda (Combes A et al. Am J Respir Crit Care Med 2014;190:488-96). No que concerne a utilização do ECMO na falência circulatória aguda, a European Society of Cardiology nas suas guidelines mais recentes de diagnóstico e tratamento da insuficiência cardíaca, recomenda expressamente a transferência precoce de todos os Doentes em choque cardiogénico para centros terciários com unidade de cuidados intensivos dedicada e um programa de suporte circulatório mecânico de curta duração (Eur Heart J 2016;37:2129-200).

Em Portugal não existe ainda uma rede formal de ECMO. Este aspeto tem constituído um importante entrave à equidade no acesso a esta técnica, uma vez que não existem critérios uniformes de referenciação e acesso dos Doentes a este tratamento complexo, altamente específico, diferenciado e oneroso. Por outro lado, a inexistência de uma rede formal permite a prática ocasional da técnica em hospitais sem experiência nem condições logísticas para a sua correta execução, sem avaliação dos resultados clínicos. Neste contexto, a presente candidatura do Centro Hospitalar São João a Centro de Referência para a área de ECMO pretende contribuir para a equidade no acesso a esta técnica de suporte vital extracorporal temporário em Portugal, de acordo com as mais recentes evidências científicas e em conformidade com as melhores práticas clínicas. 

Aspeto Geral da Unidade de Cuidados Intensivos Geral do CHSJ  Área de Medicina Intensiva  Unidade de Cuidados Intensivos Polivalente Geral do CHSJ  Utente com suporte ECMO  Carro e avião ECMO2