Passar para o Conteúdo Principal Top
Logotipo Centro Hospitalar São João

SENSINAIR

Designação do projeto: SENSINAIR - Sensores de baixo custo como ferramenta para redução da poluição do ar em infantários e escolas primárias – impacto na asma infantil

Código do projeto: POCI-01-0145-FEDER-032391

Objetivo principal: Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção: Norte

Entidade Coordenadora: Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto - FEUP

Data de aprovação: 2018-04-24

Data de início: 2018-07-26

Data de conclusão: 2021-07-25

 

Custo Elegível do Projeto

Custo Total Elegível: 239.974,46 EUR
Total do Centro Hospitalar Universitário São João: 2.812,50 EUR

Apoio Financeiro ao Centro Hospitalar Universitário São João

União Europeia | União Europeia - FEDER | Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto: 2.390,62 EUR
Nacional/Regional | Orçamento de Estado | Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto: 421,88 EUR

 

Objetivos e Atividades

Aprofundar o conhecimento sobre a associação entre a exposição à poluição do ar interior e o desenvolvimento da asma infantil através da: i) validação e calibração de sensores de baixo-custo para medição da qualidade do ar interior; ii) avaliação dos poluentes atmosféricos com limites legais; iii) desenvolvimento de ferramentas que ajudem as escolas a intervir imediatamente quando se atingirem níveis elevados de poluição, e avaliar a efetividade da aplicação das medidas de mitigação; iv) desenvolvimento de modelos de exposição; v) avaliação da prevalência e incidência de asma; vi) compreensão dos efeitos do ambiente e da redução da poluição atmosférica em escolas, na asma em várias faixas etárias; e vii) contribuição para o desenvolvimento de medidas preventivas.

Resultados Esperados/Atingidos

Os resultados esperados são os seguintes:

  1. Validar e calibrar sensores de baixo custo para medição da qualidade do ar interior (QAI) e caracterizá-la usando métodos de referência e sensores de baixo custo em simultâneo;
  2. Fornecer às escolas ferramentas e informação sobre medidas de mitigação, para as tornar autossuficientes na redução da poluição do ar interior (PAI), e medir em simultâneo a QAI (com métodos de referência) para avaliar a redução efetiva.
  3. Desenvolver modelos de exposição à PAI, estabelecendo grupos de crianças com os mesmos padrões de exposição.
  4. Avaliar prevalência e incidência de asma infantil e diagnosticar precocemente (testes espirométricos a realizar em crianças a partir dos 3 anos).
  5. Avaliar o impacto da PAI na asma infantil.
  6. Quantificar o impacto da redução da PAI nas escolas sobre a asma infantil.

Rodape para site